sexta-feira, 3 de agosto de 2007

E então tu guardas consigo...


"E então tu guardas consigo cada lágrima que não quer derramar, como se isso o fizesse ser homem.


Continua com os dedos vazios, enquanto tenta tocar algo que o faça queimar até a morte de teus próprios sentimentos. Tu evitas sangrar, pois não queres se curar, e nem se livrar dos ematomas que carrega nas pernas como medalhas de um amor que se acabou. Teu corpo ferido quer desagüar, mas tu insistes em permanecer quieto e sozinho, vendo tua pele ficar dormente com tamanha violência que faz contra si mesmo. Vai enfiando dentro de cada espaço vazio, um pouco das mentiras que interpreta diante do espelho. E a noite sua respiração é ofegante, pois passou o dia todo despedaçando sonhos, evitando razões emocionais, construindo um palácio de gelo ao teu redor, inventando pessoas 'boas de mais para temer' e tentando se manter de pé. Apenas existindo.
Tu sabes que a menina de sorriso profundo, lhe faz tremer ao tocar-lhe propositalmente a alma. E tu conheces o gosto em sua boca, quando ela parece lhe querer raptar. Te sentes seqüestrado de tua própria solidão. E se sente como um menino esperando pelo próximo beijo. O beijo que ela lhe dá com tanta intensidade, que chega a doer. Mas a dor é aquela que ela conhece bem. É agridoce.
E mesmo assim, tu continuas dizendo que espera por aquela que vai cortar-lhe os pulsos, para se saciar com o teu sangue. E tu diz que está bem, que se sente forte e inabalável, esperando por aquela que não o faz sentir um arrepio doce nem uma vontade passional.
Essa que tu dizes esperar é fraca, e tem na língua o veneno que o mataria insensivelmente. E tu sabes que a procura para sentir-se solitário.
A menina que sorri por ti, teve os olhos ignorados quando lhe disse aquelas 'sentimentalidades'. Ela se viu nua e com a pele de vidro, no momento em que a quis impedir de gritar as dores e amores por ti. Tu apenas sentaste calado, sentindo tua pele queimar com o calor que ela transpirava em ti. E ao perceber que o teu coração iria derreter e se transformar em lágrimas, tu se despediu. Deixando-a apenas com uma parte sua.
Mas à ela, metade não é o suficiente.


E enquanto tu guarda consigo gota a gota suas emoções proibidas, ela atira na parede o copo vazio que tu a presenteou dizendo:
"Beba devagar, querida. Até que eu volte."

(Gabriele Fidalgo)

10 comentários:

Lais Mouriê disse...

Gostei do seu blog... Lindo! Parabéns!

Bjos amelísticos!

Gabriele Fidalgo disse...

Gentem! Tomei um susto quando vi esse título, foto e texto. =o ahuhua

Mas depois eu sorri. =]

Ah fazia um tempão que eu não vinha aqui, tem muitos textos interessantes.
Poxa, e eu nem sabia que você andava lendo o meu. rs
Vamos fazer assim: Eu não sumo mais daqui e você me diz um oi quando passar por lá. ^^

Beijoo

Gabriele Fidalgo disse...

Ahh magina. ^^
Não achei ruim não!
Poxa, é que eu nem sabia que você passava pelo meu blog. rs Aí fiquei muuito feliz quando vi que postou ele aqui, porque significa que gostou do que escrevi. =]

Bom, eu não sei se você viu, mas esse é a continuação de um outro que eu fiz em Maio. Até coloquei o link lá. A inspiração para esse em especial, é o medo que algumas pessoas tem de se envolver sentimentalmente.

Mas nossa. Tirou um sorrisão do meu rosto aqui. =D

Beeijo

Ps: Passa pela mesma situação?rs

(...) Bê disse...

Eita coisa mais boa [re]ver um pouco da senhorita Gabriele Fidalgo(sério demais chamar assim rs) por aqui ^^

Não foi preciso mais que umas linhas e a foto pra sentir um toque de Gabi nisso! A dona Carol tem muito bom gosto! Sim sim :)

E claro, sobre as suas coisinhas agora, gostei muito, de tudo!

ps:estou pensando em fazer uma cópia das suas chaves pra poder entrar sempre! rsrs

Beijos mocinha.

Jeferson França disse...

Oi!!!

Primeiro: Adorei o seu texto!! Um sentimento, uma paixão e sua luta contra o iceman insensível!!! Muito bom!!!!
Segundo: A foto!!! Natalie Portman num filme que adorei!!!! Closer-Perto Demais!!
Total: Texto sensacional! Foto bem escolhida!! Resultado fantástico!! Virei fã!! Até a próxima...

Um simples querer composto disse...

é lindo esse texto de gabi.
e volte sempre por lá!

beeijo

Rodrigo Américo Tardem disse...

Bonito, intenso...Na prática sabemos que é bem assim, mas não controlamos nossas vidas, tentamos, sempre nos enganando no fio da navalha, entre a solidão e a loucura. Sempre digo: Tem duas opções, aprender pelo amor ou pela dor, todo mundo escolhe a segunda.

Gabriele Fidalgo disse...

hahahha
Sei sim.
Acho inclusive que deveria. ;]
Se não for esse pode ser outro, mas acho que deveria. haha

[Ahaha quem ler esse meu comentário provavelmente não vai entender bulhufas neh rs. Mas eu sei que você entendeu. ^^]

Beijoo

Claudia Lis disse...

Oi Carol,

Olha só, referência à Gabi.
Realmente, é muito bom esse texto.
E esse trecho é o mais lindo:

“Mas à ela, metade não é o suficiente.”

Beijos

D'u Carvalho disse...

Caramba!!
Esse texto parece ter sido a vida falando comigo!!!
é justamente o que eu estou passando agora!
eh como se eu fosse o cara com quem fala o autor!!