sábado, 15 de novembro de 2008

Démodê

Não me conformo como a seguinte frase abaixo é tão verdadeira nos dias de hoje.
Eu tenho medo desse mundo, das pessoas que fazem parte dele.
Pessoas vazias, sentimentos mesquinhos, alegrias compradas.

“Afinal amar o próximo é tão démodê”
(Renato Russo)

8 comentários:

Thyago David. disse...

Se tornou algo banal demais.
Confesso também ter esse medo, medo de até participar desse mundo;

=/


Ow.. gostei muito do seu espaço moça.
Tudo muito bem escrito, muito bom.

:D

Beijos.

André disse...

É algo difícil de comentar... as vezes difícil de esconder também.
gosto de acreditar que a humanidade ainda caminha, por mais que engatinhando!
Afinal, ainda há quem espalhe o amor. Mesmo que ainda um amor torto.

=)

Eclipse com Amor disse...

Eu recuso-me a fazer parte desse mundo e no que depender de mim "Amar o próximo" será sempre um lema de vida.

Beijo grande

Lua

Thiago disse...

parece que o Renato sabia das coisas! E eu concordo. Um beijo.

Mayara disse...

e por medo carol!

puro medo que as pessoas tem de se entregar e se apegar a uma pessoa!

eu vejo isso comigo!

Larissa Santiago disse...

não é démodê...
é dificil amar alguém sem receber em troca!
é difícil!

Luiz Gomes disse...

BANAL.
RealMente.

Leonardo Werneck disse...

É que ninguém se doa mais...


Beijooo