segunda-feira, 18 de junho de 2007

Impessoalidade



Quantas vezes você já se pegou nessa situação? Eu já fui atacada por ela várias vezes, e mesmo assim não aprendi a lidar muito bem.

O mundo anda tão impessoal, que até nas horas onde isso não deveria acontecer, acontece. A relação entre as pessoas parece cada vez mais distante, longe, como se isso fosse a coisa mais natural do mundo, e não é! As pessoas têem medo de se relacionar, em qualquer sentido, têem medo do novo, da entrega.

Essa tal impessoalidade aconteceu comigo esses dias, e mais uma vez não soube reagir, sair dela. Algum comentário para distrair? Talvez. Mas, nunca adianta muito, ainda mais se a outra pessoa também sentir essa impessoalidade.

O que mais me assusta, é que, quanto mais você é atacado por ela, mais você acaba se deixando levar, e no final, você já estará acostumado com ela, que isso fará parte do seu dia a dia.

Então, não se esqueça: Se um dia você for pego por essa tal impessoalidade, tente mudar o mais rápido possível, antes que seja tarde demais.

5 comentários:

Gabriele Fidalgo disse...

Eu acredito que o maior problema mesmo seja se acostumar com essa impessoalidade.

E por acreditar, eu luto diariamente contra essa impessoalidade. =]



Beijos

Bruno disse...

São os sinais do tempo, é a era de aquário que se aproxima cada vez mais. Todos são invadidos por uma racionalidade extrema. Reféns dos meios de comunicação. Televisão e Internet.
Sabe quando para a força? Todos saem para conversar na rua, como se fosse a coisa mais natural do mundo, como deveria ser, mas não fazem isso nunca.
Vão se prendendo dentro de casa. Vão fechando seu circulo de amizade, relações...
É a era de aquário. Tão racional e verdadeira.

http://lividade.blogspot.com/

Fuck Off The Days. disse...

É por isso que eu sempre concordei com aquela frase: " quanto mais eu conheço meu cachorro mais eu odeio os seres humanos "

É por isso que eu nunca quero fazer novas amizades e me contento com as que e tenho..

E é por isso também que eu prefiro ficar horas do lado de uma pessoa que eu gosto sem falar merda nenhuma do que ficar jogando conversa fora com kker estranho que vai me tratar com impessoalidade ?

Beijos pra ti... atualizei la tbm!

Anônimo disse...

Viver na contramão do impessoalismo: em busca da identidade cristã em meio às conformidades de uma geração

Veja que interessante:
1.O Psicólogo social Fernando Braga da Costa que varreu as ruas da USP para concluir sua tese de mestrado da 'invisibilidade pública' comprovou que, em geral, as pessoas enxergam apenas a função social do outro: “Quem não está bem posicionado sob esse critério, vira mera sombra social.”. Você acha que a sua afirmação procede?

2.Você alguma vez já foi tratado como um objeto ou tratou alguém assim?

3.Baseado no que está escrito acima, você conseguiria definir o impessoalismo? (“não estou nem aí para o que acontece ao meu redor”, “não me envolvo, não me dôo”,”não considero as pessoas, ou as trato como meros objetos”

Aprofundando-se no assunto:

A geração que vivemos nos deixa imparciais diante de tanta coisa que passa: violência, criminalidade, seqüestros, delinqüências, e tudo isso faz com que as pessoas não mais queiram se envolver com pessoas – é perigoso, é arriscado. Por vivermos trancafiados em nossas casas e apartamentos, tendo que muitas vezes fechar a porta e ainda por cima passar um outro cadeado, por termos a sensação de que “participamos ativamente” via os meios de comunicação, isso tudo nos dá a sensação de que não preciso me envolver, me doar, ser responsável por alguma coisa importante para Deus. Hoje cresce cada vez mais a comunicação do homem com uma “máquina”, com um “animal”, algo frio, indiferente, distante, impessoal.

Quais as áreas que o impessoalismo afeta:

1.Afeta a minha postura perante o outro e seus erros: Às vezes me torno cúmplice do mal, de pecados e fico na minha. Vejo gente afundando no pecado, na mentira para com os pais, no roubar as pessoas e digo: “não tenho nada contra isso”

2.Afeta a ação social – passo a dizer que a culpa é do governo, do vizinho, do patrão pelas coisas que está acontecendo. Olho ao meu redor e não me envolvo com esses problemas – não me envolvo na transformação do mundo.

Veja esta parte da música “CLASSE MÉDIA”, de Max Gonzaga

Porque eu não “tô nem aí”
Se o traficante é quem manda na favela
Eu não “tô nem aqui”
Se morre gente ou tem enchente em Itaquera
Eu quero é que se exploda a periferia toda
Toda tragédia só me importa
Quando bate em minha porta
Porque é mais fácil condenar
Quem já cumpre pena de vida


3.Minha vida com Deus- não me importo com quem Deus mais ama: você, a sua criação, o ser humano; Deus nunca nos tratou como uma coisa, um objeto– Jesus deu o maior exemplo disso:
* Atravessou o mar da Galiléia por causa de uma pessoa;
* Viu um coxo próximo ao poço por 38 anos e o curou;
* Em meio à multidão considerava pessoas que ninguém não estava nem aí.
* Deus enviou seu filho por nós (Jo 3.16);

fonte: parte do sermão do Pr. Renato 29/mar/2009

Anônimo disse...

Postei os comentários acima, mas no enviou só consigui publicá-lo como "anônimo". Portanto minha identificação é Gladsney Pena (email: gladsney hotmail com)